menu x
menu x
menu x
menu x
menu x

Sobre o projeto Primeira Infância Primeiro

Menina brincando com bexiga em praça

As eleições municipais de 2020 serão diferentes de qualquer outra. Ela não passará imune ao impacto do extraordinário contexto da pandemia de Covid-19, da crise econômica que ela criou e das desigualdades acirradas por ela.

Os desafios são maiores e mais visíveis. As demandas serão vocalizadas com mais urgência. As campanhas terão mais restrições. E o horizonte será, provavelmente, de um trabalho mais árduo.

Será preciso, mais do que nunca, estabelecer as prioridades certas. É por isso que estas eleições representam, também, uma chance ímpar de direcionar recursos para as pautas mais relevantes para a sociedade. E poucas coisas importam mais para o bem-estar presente e para o desenvolvimento futuro de uma comunidade do que um olhar cuidadoso para as crianças.

E é por isso que este site está no ar: para oferecer informações e ferramentas aos futuros gestores para que priorizem as crianças de 0 a 6 anos em seus planos de governo e, a partir de 1º de janeiro de 2021, em seu mandato.

Queremos também que essa plataforma seja acessada pela imprensa e pelos eleitores, para acompanharem a situação de suas cidades e poderem cobrar ações dos gestores públicos.

Afinal, qualquer ação que se pretenda universal precisa ser construída com bases locais. As políticas de apoio e proteção à primeira infância, fase que vai do nascimento aos 6 anos, só se materializam nos municípios.

A proposta aqui é montar um painel com os indicadores mais relevantes para a orientação de políticas municipais. A partir deles, já é possível a cada localidade enxergar a fotografia da primeira infância e, assim, priorizar as políticas a adotar a fim de garantir os direitos das crianças, principalmente das mais vulneráveis, e de suas famílias.

Queremos trazer luz para os principais problemas que afligem as infâncias no Brasil, mirar o holofote para elas e sugerir caminhos.

#PrimeiraInfânciaPrimeiro

LEIA MAIS:

>> Carta aos candidatos às eleições municipais de 2020

>> Primeira infância, uma pauta prioritária

PARA APROFUNDAR